Nº 3 – Educação de Jovens e Adultos

capa
Carlos Rodrigues Brandão

Podemos dar agora um salto a um futuro previsto e imaginado, para então voltarmos do passado ao nosso presente. Mas, antes deste salto, quero transcrever aqui uma outra passagem de Paulo Freire.  Ela foi escrita em um dos seus últimos livros, mas também um dos mais conhecidos. Um livro em que Paulo fala diretamente à pessoa da professora, do professor.

Continuar leitura

Timothy D. Ireland

Em 1990, Fernando Collor era Presidente da República. O Brasil estava caminhando para a hiperinflação. O índice nacional de analfabetismo era em torno de 20% e a Paraíba ainda amargava índices de mais de 38%. Em 1990 o celular quase não existia e o computador era uma conquista de poucos.

Continuar leitura

Analise da Silva

O Brasil possui 14,1 milhões de pessoas não alfabetizadas com 15 anos ou mais de idade, 52 milhões de pessoas com 15 anos ou mais sem Ensino Fundamental e 22 milhões de pessoas com 18 anos ou mais sem Ensino Médio.

Continuar leitura

Jaqueline Ventura

Vemos, na prática, a Educação de Jovens e Adultos sendo oferecida majoritariamente no turno da noite, com cursos marcados pela aceleração de conteúdos, pela escassez de materiais didáticos, pela rotatividade de professores (prevalece a forma de dupla regência ou a contratação temporária), geralmente não formados para essa área.

Continuar leitura

mulheres coralinas (6)Mulheres Coralinas

Maria Helena Ribeiro

…”Por que esse livro, verdadeiramente belo, é importante para o país?  Porque além de mostrar as diversas faces do Projeto Mulheres Coralinas, ele narra o que de mais literário e humano se passa entre as mulheres de Goiás durante a sua convivência no trajeto:  aprendizagem, a convivência fraterna, solidariedade, melhoria da autoestima pela inclusão social e pelo resgate da memória afetiva da sua cidade, trazendo uma condição de pertencimento e de leitor. Abaixo, poema retirado do arquivo do Museu Casa de Cora Coralina”.

Museu do Folclore : A exposição que queremos

O CREJA no contexto da Educação de Jovens e Adultos no município do Rio de Janeiro: um breve olhar

 Vanusa Melo

Este artigo analisa atividades realizadas em aulas de Língua portuguesa em escola localizada em presídio fluminense, em turmas de 1º ano do Ensino Médio da modalidade EJA. A partir da exibição do Filme estadunidense Cartas para Julieta (2010), foi proposto projeto de troca de cartas entre estudantes de escola regular da rede privada e estudantes internos do sistema prisional do Rio de Janeiro. Em etapa posterior, outros sujeitos foram convidados a participar, via redes sociais. Dezesseis pessoas, de áreas diversas do conhecimento, aceitaram o convite.

Continuar leitura

Ativo 2

©2016 Cátedra Unesco PUC-RIO de Leitura - Todos os direitos reservados

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?